Pular para o conteúdo principal

Tic tac

Por: Bárbara Fragoso

Tic tac tic tac tic tac
Aquele relógio não parava de tocar...
Achava-o tão falso.

Eu já não acreditava em contos de fadas.
Eles estão aborrotados de machismo da cultura patriarcal.

Eu já não via a sinceridade.
Vasculhei tudo e não achei-a.

Eu já não acreditava em distância.
Quantas vezes estive próxima e nem me dei conta.

Muitos me falavam das horas e dos minutos.
Mas se todas as baterias acabassem e relógios pifassem,
As pessoas poderiam concordar comigo.

O tempo não existia.
Era só um tic tac tic tac...



Comentários