Pular para o conteúdo principal

Lareira e feras

Por: Bárbara Fragoso

A fita rodava e rodava. Calma! Chega de pressa. Ela pegou o controle remoto e deu pause. Analisou a cena. Feras por todos os lados. Sorrisos tortos. Escondiam-se e mostravam os dentes. A saliva pingava. Estavam prontas para triturar.

Beira da morte. Ou ela dominava e amansava, ou deixava que elas a engolissem. A lareira não esquentava. Morte lenta e decisão. Embebedou-se. Copo de sabedoria. Ferviam ideias. Novo começo, mas ainda sem fim. Vazio ao seu lado.

Ela sabia por quem precisava respirar.

Comentários

gostei das nuvenzinhas passando rs

beijo, Barbara