Pular para o conteúdo principal

Confiança fiada

Ela viu que a tal confiança deveria ser desconfiada. Pagou caro. Pegou o carro. Confiou em milhares de cores à sua frente. Enfrentou as curvas e semáforos vermelhos. Quando tudo parecia estar perfeito, logo achou que a perfeição merecia ser desconfiada. Desceu e deu passos para trás. Ainda que sorrisse, desconfiava dos risos. Ainda que não houvessem palavras, desconfiava da ausência de sílabas. Ainda que não tivessem motivos para desconfiança, desconfiava da falta de motivos. Desconfiava da desconfiança que não precisava ser desconfiada. Era tudo conversa fiada.

Bárbara Fragoso 

Comentários