Pular para o conteúdo principal

Lembro de você, Perona

Blen blen blen. O sino tocava. Eu ainda estava no trânsito. As lágrimas corriam. Não conseguia controlar o choro. Era uma noite triste e vazia. Entrei na igreja lotada e a música dilarerava a minha alma. Muita gente. Muitos choravam. Eu não conseguia vê-lo. Pedi a Deus que me desse forças e me segurasse, pois eu precisava me despedir.

Dor. Dor de cabeça. Tempos de criança. Temperos catequéticos. Ele me ensinava matemática, filosofia, falava de Deus e de Maria. Conselhos e confissões. Eu não queria aceitar aquilo. Rosto pálido. Ele, de olhos fechados, não mais me via.

Amigo, lembro de você a cada dia.

Bárbara Fragoso 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fernando, Anitelli e seus vários personagens

Por: Bárbara Fragoso

Roupa vermelha. Sorriso estampado. Sapatos extravagantes. Rimas na ponta da língua. Barba comprida. Cara pintada. O ator, poeta, músico e compositor Fernando Anitelli é o responsável pela criação do projeto O Teatro Mágico. Com jeito brincalhão, o filho do “Seu Odácio” e da “Dona Delmina” explica que o palhaço é um dos personagens que o compõe e que representa toda a sua verdade.

Nascido em Presidente Prudente, em 1974, o cantor fala que antes de criar a trupe, cantava na banda Madalena 19. O amigo Danilo Souza, que foi o baixista da banda na época, contou dos dez anos de existência dela e das várias tentativas de gravar um CD, que não obtiveram êxito. Eles viviam um momento bem difícil, de desânimo. No entanto, resolveram ir para os Estados Unidos, com a intenção de trabalhar e definir os rumos que tomariam.

Trabalharam de garçom ilegalmente. Danilo voltou ao Brasil e Fernando ficou. E foi lá que nasceu a inspiração para a criação do projeto, com a leitura do livro …

Balões e cores

Por: Bárbara Fragoso

Amarela. Vermelha. Rosa. Laranja.Azul.Verde.Lilás.
Eram as cores dos balões da menina de vestido estampado.
Barulhos, buzinhas, estouro e um grito.
O estrondo era de um dos balões. O monge aproximou-se da menina e falou: "Escolha o balão mais reluzente e entregue-me o resto." Os seus olhos refletiram o de cor amarela. O velho sussurrou que vida era semelhante aos balões e retirou-se.