Pular para o conteúdo principal

Assaltados pelo mundo

Por volta das 23h de uma quarta-feira qualquer, encostara a cabeça no vidro do coletivo, a observar as cores frias enquadradas em movimento, totalmente sem foco. A pista úmida causava instabilidade e receio dos freios não conseguirem parar no semáforo, localizado ao lado do hospital perto do cemitério. A indignação era reparada no brilho ofuscado dos olhos da menina, que se sentira lesada pelo mundo.

O homem, trajado de calça jeans e terno preto, entrara no ônibus com ar de fuga. Ao passar pela catraca, a cobradora desdobrara a cédula de dois reais que lhe foi entregue. "Moço, por quê você não fala que está sem dinheiro? É mais bonito do que me dar a nota toda enrolada e faltando um pedaço. Agora, vou ter que tirar do meu bolso o valor da sua passagem para fechar o caixa do dia". Ele descera do ônibus, espontaneamente, sem demonstrar arrependimento.

O homem, assaltado pelo mundo, assaltou uma moça na esquina, antes de entrar no ônibus. Logo, assaltou dois reais da cobradora que era observada pela menina assaltada pelo mundo.

Bárbara Fragoso

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fernando, Anitelli e seus vários personagens

Por: Bárbara Fragoso

Roupa vermelha. Sorriso estampado. Sapatos extravagantes. Rimas na ponta da língua. Barba comprida. Cara pintada. O ator, poeta, músico e compositor Fernando Anitelli é o responsável pela criação do projeto O Teatro Mágico. Com jeito brincalhão, o filho do “Seu Odácio” e da “Dona Delmina” explica que o palhaço é um dos personagens que o compõe e que representa toda a sua verdade.

Nascido em Presidente Prudente, em 1974, o cantor fala que antes de criar a trupe, cantava na banda Madalena 19. O amigo Danilo Souza, que foi o baixista da banda na época, contou dos dez anos de existência dela e das várias tentativas de gravar um CD, que não obtiveram êxito. Eles viviam um momento bem difícil, de desânimo. No entanto, resolveram ir para os Estados Unidos, com a intenção de trabalhar e definir os rumos que tomariam.

Trabalharam de garçom ilegalmente. Danilo voltou ao Brasil e Fernando ficou. E foi lá que nasceu a inspiração para a criação do projeto, com a leitura do livro …

Balões e cores

Por: Bárbara Fragoso

Amarela. Vermelha. Rosa. Laranja.Azul.Verde.Lilás.
Eram as cores dos balões da menina de vestido estampado.
Barulhos, buzinhas, estouro e um grito.
O estrondo era de um dos balões. O monge aproximou-se da menina e falou: "Escolha o balão mais reluzente e entregue-me o resto." Os seus olhos refletiram o de cor amarela. O velho sussurrou que vida era semelhante aos balões e retirou-se.